Cerveira/Tomiño

Cerveira/Tomiño

 

A integração dos concelhos de Vila Nova de Cerveira e Tomiño é visível e alcançável no quotidiano dos seus cidadãos. Em conjunto, unidos como Eurocidade, têm uma extensão territorial de 215,07 km2, criando um espaço forte de relação económica, comercial e humana onde residem aproximadamente 23 000 habitantes.

Com o rio Minho, como um elemento central da identidade do território, estes dois concelhos encontram-se incluídos nos espaços de influência das duas áreas urbanas mais importantes da Eurorregião Galiza-Norte de Portugal: a área metropolitana de Vigo, a maior da Galiza, e a do Porto, referente urbano principal no norte do país luso. É estar entre estas duas áreas dinâmicas o que marca a potencialidade de um território que serve de articulação geográfica e socioeconómica, convertendo a Eurocidade Ceveira-Tomiño num lugar com expectativas de desenvolvimento importantes.

Há muito tempo que Tomiño e Cerveira partilham equipamentos e serviços, fruto da estreita relação entre os dois concelhos separados apenas por 180 metros, distância medida entre as margens menos largas do rio Minho e onde se situam, frente a frente, o Espaço Fortaleza e o parque do Castelinho, os principais espaços de ócio dos dois municípios.

A Eurocidade está acessível por autoestrada e por caminhos-de-ferro, desde Vigo (A9 e A55, saída 30) e do Porto (A28), cidades com aeroportos com destinos europeus e internacionais.



logo-cerveira-420x240

Entre o verde da montanha e o azul do rio, Vila Nova de Cerveira é um concelho situado no noroeste da Península Ibérica com uma extensão territorial de 108,6 km2 que faz fronteira com Valença, a norte, com Paredes de Coura, a este, com Ponte de Lima, a sul e a oeste com o rio Minho e a vizinha Galiza.

Com 9 253 habitantes (de acordo com a informação recolhida pelo Instituto Nacional de Estatística em 2011), o município divide-se administrativamente, após a união de várias freguesias, em 11 freguesias (Cornes, Covas, Gondarém, Loivo, Mentrestido, Sapardos, Sopo, Campos e Vila Meã, Candemil e Gondar, Reboreda e Nogueira, e Vila Nova de Cerveira e Lovelhe).

A nível económico, a indústria está a converter-se na base económica, ora devido a uma melhoria nos acessos e nas infraestruturas, ora devido a programas de incentivos fiscais que criaram uma dinâmica nova onde os dois polos industriais do município aparecem como símbolo de renovação estrutural. Empresas de produtos metálicos, da madeira e do têxtil são as mais numerosas.

Nas últimas décadas, o concelho tem confiado no sector cultural como um dos elementos chave na sua estratégia de desenvolvimento e afirmação territorial. Cerveira, ‘Vila das artes’, foi a pioneira na realização de bienais internacionais de arte para receber artistas de todo o mundo, dando um salto para uma oferta cultural de excelência. O sector terciário também cresceu significativamente na última década devido à criação de serviços turísticos, financeiros, automobilísticos e de restauração.

logo-concello-tomiño-420x240

Situado a sudoeste da Galiza, na região do Baixo Miño, Tomiño é um concelho de 106,5 km2 limitado por Gondomar, a norte, por Tui, a nordeste, por Oia a oeste e por Rosal a sudoeste. Mesmo em frente a este concelho, a sul e separado pela fronteira natural do rio Minho, encontramos a sua vizinha portuguesa Vila Nova de Cerveira.

Os seus 13 738 habitantes (de acordo com os dados do Instituto Galego de Estatística) distribuem-se pelas 15 freguesias que dividem o município, que conta com dois núcleos urbanos: O Seixo, núcleo principal e sede da administração local, e Goián, que cresceu junto à margem do rio Minho com vida e história muito vinculadas ao rio e à sua condição de fronteira natural.

Sustentado principalmente pelos sectores secundário e terciário, a atividade agrária também tem a sua importância no concelho, não só desde um nível económico através da criação de riqueza e emprego, mas também pela sua incidência social e territorial. Orientada ao comprador urbano e à exportação, intensiva e bastante rentável, é uma agricultura moderna favorecida pelas características naturais e climáticas da região que oferece uma matéria prima de grande qualidade.

Tomiño é também um concelho rico em património e natureza com rotas que conduzem o turista até às mais formosas paisagens, aos restos da cultura megalítica que acolheu a zona, às igrejas românticas... ou até aos seus abundantes rios que atraem tanto aqueles que querem desfrutar das praias fluviais cuidadas como aqueles que preferem a atividade piscatória.